top of page

Baal HaSulam 600.000 Almas

Baal HaSulam- 600.000 Almas



Diz-se que há 600.000 almas, e cada alma se divide em várias centelhas. Nós

devemos compreender como é possível para o espiritual se dividir, dado que

inicialmente, apenas uma alma foi criada, a alma de Adam haRishon.

Na minha opinião, há certamente apenas uma única alma no mundo, como está

escrito (Gênesis, 2:7), “e soprou para suas narinas o sopro da vida.” [1] A mesma

alma existe em todos os filhos de Israel, completa em todo e cada um, como em

Adam haRishon, dado que o espiritual é indivisível e não pode ser cortado - que

é em vez um traço de coisas corpóreas.

Todavia, dizer que há 600,000 almas e centelhas de almas aparenta como se

ela fosse dividida pela força do corpo de cada pessoa. Por outras palavras,

primeiro, o corpo divide e nega-lhe completamente o esplendor da alma, e pela

força da Torá e da Mitzvá, o corpo é purificado, e à extensão de sua purificação,

a alma comum brilha sobre ele.

Por esta razão, dois discernimentos foram feitos no corpo corpóreo: No primeiro

discernimento, um sente a sua alma como um único órgão, e não compreende

que isto é o todo de Israel. E isto é verdadeiramente uma falha; logo, isso causa

o supramencionado.

No segundo discernimento, a verdadeira Luz da alma de Israel não brilha sobre

ele em toda a sua força de iluminação, mas apenas parcialmente, pela medida

que ele se purificou a si mesmo ao voltar para o coletivo.

O sinal para a correção completa do corpo é quando um sente que a sua alma

existe no todo de Israel, em todo e cada um deles, pelo qual ele não se sente a

si mesmo como um indivíduo, pois um depende do outro. Nessa altura, ele é

completo, sem defeito, e a alma brilha verdadeiramente sobre ele no seu poder

total, como ela apareceu em Adam haRishon, como em “O que soprou, soprou

de dentro dEle.”

Este é o significado dos três tempos de uma pessoa:

1. Uma centelha de uma alma, a ação por meio de cintilar, como em proibir e

permitir.

2. Uma alma particular, uma parte de 600,000. Ela está permanentemente

completada, mas seu defeito está com ela. Isto significa que seu corpo não pode

receber o todo da alma, e sente-se a si mesma como sendo distinta, que causa

muitas dores de amor.

Subsequentemente, ela aproxima-se da perfeição, a alma comum, dado que o

corpo foi purificado e está inteiramente dedicado ao HaVaYaH e não apresenta

quaisquer medidas e telas e é completamente incluído no todo de Israel. … …Nós aprendemos que “se até um homem chegou perante seu Mestre em

completo arrependimento, o Rei Messias viria de uma vez.” Isto parece significar,

como eles dizem (Cântico dos Cânticos, 1), “Moisés é igual a 600,000.” Nós

precisamos de compreendê-lo, dado que isto significaria que há duas vezes

600,000 almas — a alma de Moisés e a alma de Israel.

Mas a verdade é que não há mais que uma alma, como é sabido pela medida de

toda e cada alma que se purifica e limpa a si mesma de sua imundice. Assim,

quando todas as almas estão corrigidas, elas irão atrair sobre elas a alma

Superior de Atzilut, para toda e cada alma, dado que o espiritual é indivisível.

Nessa altura (Zacarias, 14:9) “E o Senhor será Rei sobre toda a terra.” Logo,

enquanto uma única alma é negada de completa pureza, a extensão da Kedushá

(Santidade) será deficiente em toda a alma de Israel.

E quando uma única alma de Israel é purificada de toda a sua imundice, ela irá

atrair sobre si mesma o todo da alma de Atzilut, e através dela, todas as almas

da geração serão completadas. Este é o significado de uma ser dependente da

outra, como está escrito (Sanhedrin, 11), “Foi merecido que a Divindade

estivesse sobre ele, mas sua geração era indigna disso.”

O conteúdo das palavras é unanimemente desconcertante, que a mesma alma

que foi recompensada com purificação imediatamente se esforça para aumentar

a graça da geração e pede por eles, até que ela eleva sua inteira geração a seu

mérito.

Este é o significado de “Moisés é igual a 600,000.” Porque ele foi seu leal pastor,

ele tinha a mesma Kedushá (Santidade) que a inteira geração tinha.

Certamente, o todo é achado dentro de cada item, dado que no fim, todas as

almas se unirão em um discernimento, voltando à sua raiz espiritual. Logo, todos

os milagres e maravilhas e todas as jornadas que elas viajaram pelo mundo fora

durante os 6,000 anos devem ser experimentados por cada alma. A boa alma

atrai sobre si mesma todos os discernimentos da Kedushá antes disso e depois

disso; e a alma má faz ao contrário.

E os tempos de mudança são considerados gerações. Contudo, cada geração

se comporta como seu juiz, pela mente que a julga, dado que ela recebe da

Kedushá desse tempo.

Por esta razão, cada alma está disposta a atrair as almas de Moisés, Aarão,

Samuel, Davi, e Salomão dentro dela, como tempos que ela experimenta.

Durante a saída do Egito e a recepção da Torá, a alma de Moisés aparece nela;

durante as sete das conquistas, as almas de Josué; e durante a construção do

Templo, as almas do Rei Salomão, etc.

Isto não se refere às almas supramencionadas em particular, mas de acordo com

a regra que nós dissemos que o espiritual é indivisível, assim que um é

recompensado com uma alma, ele é recompensado com a alma do todo de

Israel, embora de acordo com o seu mérito e lugar. Logo, na altura em que um

é recompensado com estas maravilhas, um recebe em si mesmo a abundância da alma nessa divulgação, logo o nome do dono dessa divulgação está sobre

ele.

E eles disseram (Shabat, 67; Baba Metzia, 113), “Todos de Israel são filhos de

reis. Também (Talmud de Jerusalém, Masechet Horaiot (Instruções), 3, 5), “Um

rei que morre, todos de Israel são dignos de realeza.” Este é um grande segredo,

pois em todas as anteriores gerações, que foram senão uma preparação para

Malchut (realeza), Kelim (vasos) especiais foram requisitados para a unção de

seus juízes, tais como as almas de Moisés e Samuel. Mas o propósito final

depende do todo de Israel, dado que quando uma minúscula parte de uma

minúscula centelha está em falta, o fim não será capaz de aparecer. Logo, todos

de Israel são dignos de realeza, dado que cada um é igual neste verdadeiro

discernimento.

Por esta razão, não há Kli (vaso) especial para atrair essa perfeição, senão

qualquer um que limpe e purifique sua alma para ser digna de alongar a

revelação de Malchut no mundo será literalmente chamado “Rei Davi.” Este é o

significado de “Davi, Rei de Israel, está realmente vivo,” pois ele não morreu de

todo. Seu Kli está dentro de toda e cada alma de Israel. Este não é o caso com

a alma de Moisés, que é achada apenas nos sábios discípulos na geração, tão

bem como em profetas e sacerdotes.

Este é o significado de (Talmud de Jerusalém; Masechet Horaiot, 3, 5) “Um rei

que morre, todos de Israel são dignos de realeza.” Este é também o significado

de isentar o público.

Este é o significado de (Sutá, 49), “No tempo do Messias, Chutzpah (impudência)

acrescerá,” e (Isaías, 3:5) “a criança se comportará insolentemente contra os de

idade, e o vil contra o honorável.” Isto significa que até uma criança ignóbil

ousará alongar Sua realeza para o mundo, como se ela fosse um dos anciãos e

os honráveis na geração.

Caso o ignóbil, também - o que tem uma baixa e vil alma na sua raiz - direcione

seu coração e purifique suas ações para se tornar digno, ele será recompensado

com alongar o todo da alma de uma nação sagrada na sua alma, com todas as

maravilhas que a nação sagrada até então provou. Isto é porque elas foram

todas senão preparações para esta completude.

Assim, até a alma particular deve provar tudo, e ele comprará este mundo numa

hora devido à habilidade dessa geração alongar a coroa de Sua realeza, que

contém tudo: “E todos precisam do dono das agulhas, e cada elemento nele é

requisitado” (Berachot, 64; Baba Batra, 145).

Este é o significado de suas palavras: “Até se um homem chega perante seu

Mestre em completo arrependimento, o Rei Messias virá de uma vez.” Isto

significa que quem quer que tenha sido, até se foi apenas um homem na geração

que foi recompensado com alongar essa alma por si mesmo, ele será capaz de

recompensar sua inteira geração, dado que todos os que são obrigados, isentam

o público através de seu dever, e ele pode fazer muita oração e manter a sua

própria até que ele recompense a sua inteira geração.Isto não é assim com outros tipos de redenções, que foram apenas na forma de

preparações e não pertenceram a todo e cada um. Por exemplo, a entrega da

Torá pertence especificamente a essa geração do deserto e a Moisés. E

qualquer outra geração, até se ela fosse mais digna, não alongaria esse

discernimento, e nem qualquer outra pessoa além de Moisés, pois são

interdependentes.

Contudo, o Messias está pronto para toda e cada geração. Devido a isso, Ele

está também pronto para que toda e cada pessoa amplie o discernimento do

Messias, como em “Todos os que estão comprometidos com o assunto”, como

mencionado acima.

E a razão é que unções dizem respeito à correção dos Kelim, e o retratar de

todos os Kelim como iguais, uma vez que qualquer divisão entre eles é apenas

em seus HBD, por suas medidas. Logo, do ministro que vê a face do Rei ao que

se senta por trás de sua mó, todos são servos iguais na restauração da velha

glória, e nisso não há graus entre um e outro.

[1] Nota de tradução: Em Hebraico, as palavras “alma” e “sopro” são soletradas

da mesma maneira.

Posts recentes

Ver tudo

Paixão pelo conhecimento

Baruch Shalom HaLevi Ashlag (Rabash) Artigos/ Registros Paixão pelo conhecimento Artigo 145 A paixão pelo conhecimento chega a quem age para saber, que se esforçam e se aprofundam o máximo que podem.

Carta nº 6

Rabash. Carta nº 6 15 de abril de 1955, Londres Para os alunos: Recebi a carta de ... e é bom que ele interprete seus detalhes o máximo que puder. Quanto ao restante dos assuntos que ele me informou,

Plenitude na Vida

Baruch Shalom HaLevi Ashlag (Rabash) Artigos/ Registros Plenitude na Vida Artigo 809 "Uma pessoa não morre com metade do seu desejo realizado." "Quem tem cem deseja duzentos." A questão é: Como é a es

Comments


bottom of page