top of page

Carta nº 23

Baruch Shalom HaLevi Ashlag (Rabash)/Cartas

Carta nº 23

                                                    

Manchester, agosto de 1956 

Para os amigos, que eles possam viver para sempre

Eu gostaria de estar mais perto dos amigos com a aproximação do ano novo. Precisamos nos fortalecer com confiança de que seremos recompensados ​​com a redenção geral, que o nome da glória de Seu reino será revelado sobre toda a terra, e aqueles que estão longe ouvirão e virão. 

Ou seja, aqueles que sentiam que estavam longe de trabalhar em pura santidade serão recompensados ​​com “ouviremos”, no momento em que há unificação de fazer e ouvir, como está escrito: “Levanta os pobres do pó, ergue os miseráveis ​​do lixo.

Sabe-se que existem dois discernimentos gerais: 1) mente, 2) coração. Quando uma pessoa prova o gosto de pó em seu trabalho, como em “Uma cobra, tudo o que come é pó”, significando que o sabor da Torá e das Mitzvot é apenas o de pó, a razão é que ele é pobre, que ele não tem fé. Além disso, ele cai em um estado de "coração", quando o desejo de receber é para as paixões mundanas, chamada "refugo" (lixo), e então ele é miserável.

Quando ele se arrepende, ou seja, ele ora e clama ao Criador para ajudá-lo em sua situação, o que ele grita? “Ergue o pobre do pó”, visto que sou pobre e provo o sabor do pó, e sou miserável e jaz no lixo, e tudo por causa da ocultação do rosto que está no mundo. Naquele momento, pedimos ao Criador que nos liberte da escravidão para a liberdade.

Este é o significado de quem reza, reza ao lado da coluna. No Sulam (comentário de A Escada), ele interpreta que a coluna significa AChaP do superior que caiu no GE do inferior. Quando o superior levanta seu AChaP , o GE do inferior também se eleva. Também está escrito que precisamente através da coluna as almas se elevam de mundo em mundo, e esta é a conexão entre o superior e o inferior.

Podemos interpretar isso de acordo com a nossa maneira, o que significa que através da queda dos Kelim (vasos) do superior para o lugar do  inferior, o que significa que se o inferior sente a Katnut (pequenez) do superior, este é o significado de “Israel que se exilou, a Shechiná (Divindade) está com eles”. Isto é, a Shechiná também está no exílio com eles, e é chamada “ Shechiná no pó”, ou seja, que a Torá e o trabalho têm gosto de pó.

Quando uma pessoa se arrepende do exílio da Shechiná , ou seja, quando a Shechiná não está no exílio, mas se esconde para Israel e concorda que o inferior fale com o superior tudo o que ele quer dizer, e o inferior fala assim porque ele se sente assim.

Quando ele se arrepende e reza do fundo do coração para levantar a Shechina do pó, com isso o superior se revela ao inferior em sua plena Gadlut (grandeza). Nesse momento, o inferior também sobe.

Segue-se que esta é a coluna acima mencionada, significando especificamente através desta coluna as orações sobem de um mundo a outro, significando de revelação a mais brilho. É por isso que precisamos orar especificamente ao lado desta coluna.

Com isso, entenderemos por que o Rosh Hashaná (começo do ano) e o Yom Kippur são considerados dias bons (festivos), embora sejam julgamentos. O julgamento refere-se principalmente à integridade que aparece nesses tempos. Há temor de que os exteriores possam entrar em auto-recepção na mente e no coração. É por isso que devemos aumentar o despertar do arrependimento.

Arrependimento significa transformar o desejo de receber em um desejo de doar. Por isso voltamos à adesão com a fonte superior e recebemos o eterno Dvekut (adesão). Naquele momento, nós podemos receber a plenitude que aparece nos  dias terríveis (dez dias de arrependimento entre Rosh Hashaná e Yom Kipur ), porque os sustentos são distribuídos em Rosh Hashaná (o início do ano), o que significa que a luz de Chochmá e plenitude e clareza aparece.

No entanto, devemos preparar os Kelim (vasos) que estarão prontos para receber, ou seja, a luz de Chassadim que devemos atrair. Este é o arrependimento e o despertar das Rachamim, como em "Como Ele é misericordioso, seja misericordioso", desde então, seremos capazes de receber toda a plenitude em pureza.

Esta é a razão pela qual é considerado um bom dia, devido ao aparecimento da totalidade. Este também é o significado de “Sopram o Shofar (chifre festivo) na lua nova, em nossos dias festivos”. A palavra Shofar vem da palavra Shapru (melhorem) Maaseichem (suas ações), já que agora há uma coberta para a lua, que significa ocultação.

Eu não pude aprofundar devido à aproximação da festividade, e lhes desejo boa escrita e assinatura.

Do seu amigo que lhes envia cumprimentos e tudo de bom,

Baruch Shalom HaLevi Ashlag.

 

 

 

Posts recentes

Ver tudo

Carta Nº 1

Yehuda Leib HaLevi Ashlag (Baal HaSulam)/ Cartas Carta Nº1 2 de maio de 1922, Jerusalém Para meu amigo... Agora, ao meio-dia, recebi sua carta datada do dia oito do primeiro mês, e suas palavras sobre

827. A piedade fez a ocultação

827. A piedade fez a ocultação Deveríamos perguntar sobre as palavras: “Toda a terra está cheia de Sua glória”. Além disso, está escrito no Zohar: “Não há lugar vago para você”. O que isso significa?

Commentaires


bottom of page