top of page

Carta N° 11

Baruch Shalom HaLevi Ashlag (Rabash)Carta N° 11

8 de setembro de 1955

 

Aos meus respeitados amigos, que Deus esteja com vocês.

...Talvez este seja o significado do que dizemos no suplemento de oração Rosh Hashaná (ano novo) "Bem-aventurado o homem que não se esquece de Ti e o homem que luta por Ti." E deve ser entendido que se o homem sempre se lembra do Criador, por que ele tem que fazer um esforço? E com "a ajuda de nossos ancestrais" antes da oração nº 18, dizemos "Bem-aventurado o homem que ouve os teus preceitos e coloca a tua Torá e a tua palavra no seu coração" daí segue que:

1. Eu teria que dizer que guarde seus preceitos.

2. Qual é a Torá e qual é a palavra?

3. Por que a Torá deve ser colocada no coração? Eu teria que dizer na mente.

Os mestres exigiram, Malchut, memórias, Shofarot, Malchut para governá-los, memórias para evocar diante de mim, e com o quê? com o Shofar. Devemos entender a questão das memórias, pois "Não há esquecimento diante do Seu trono de glória", então qual é o sentido delas evocarem memórias diante de Mim? Da mesma forma, se eles tocarem o Shofar, então o Senhor se lembrará de nós, como podemos dizer algo assim? No mundo físico, quando uma pessoa dorme, ela acorda porque ouve vozes, o que isso tem a ver com o Criador? 

O que acontece é que através de todos esses versículos e escritos, os professores nos aconselham sobre como aderir a Ele, pois todas as falhas que temos são porque não sentimos Sua grandeza. Porque quando começamos a criticar sobre "o que é esse trabalho?" é porque queremos receber tudo imediatamente como luz interior, porém, você sabe, que a luz interior ilumina, somente quando há Massach e luz de retorno, ou seja, quando os Kelim estão limpos, porém, a fase quatro, recebe da luz circundante, pois ilumina de longe, tal como está escrito no Etz Chaim

Isso significa que embora a pessoa ainda esteja longe do Criador, ou seja, não há equivalência de forma entre eles, ela pode receber a luz circundante. E o Ari escreveu que a luz circundante é maior que a luz interna. Isso significa que mesmo que a pessoa esteja longe, ela pode receber a luz, mas somente se ela ampliar a magnitude e a importância da luz circundante, ou seja, em termos da grandeza do Criador e da importância da luz do Torá, desta forma pode receber iluminação de longe. 

Temos que acreditar que toda a beleza existente na criação está dentro da Torá, porém, no que diz respeito à fé, é necessário um grande esforço, e esta é a explicação de “Bem-aventurado o homem que não te esquece”. Como se é merecedor disso? Pelo dito, "o homem lutará por você", e há duas explicações sobre "por você":

1. Por Ti, ou seja , pelo  Criador.

2. No  Criador, vestido nas 22 letras da Torá.

Da mesma forma "Bem-aventurado o homem que ouve os Teus preceitos", ou seja, auditivamente, isso nos ensina o caminho para sermos dignos, através da "Tua Torá e da Tua palavra".

Ou seja, ele acredita que toda a Torá é a palavra do Criador, como dissemos antes, “Em Ti” estão vestidas as 22 letras da Torá, com respeito a isso, deve-se prestar atenção ao que Baal HaSulam disse que o homem não usa apenas o cérebro, pois o principal do homem é o coração. 

E esta é a questão de "Malchut, ou seja, deixe-a reinar sobre você", que as ações nos impressionem, significa que aceitamos o jugo do Reino dos Céus. No entanto, vemos imediatamente após recebê-lo, que nos esquecemos de tê-lo recebido, por isso somos aconselhados "Para que você levante suas memórias diante de Mim", ou seja, diante Dele, que toda a memória que temos, devemos usar apenas para lembrar-nos Dele, ou seja, que as memórias também são como Malchuiot, a quem devemos admirar.” 

E com o quê? Com o Shofar?" Certamente você sabe que Ari interpreta o Shofar como Shufra De Ima, Shufra De Biná. Shufra significa beleza e beleza é interpretada por Baal HaSulam, como uma característica de Chochmá que se desprende de Biná e se torna Chochmá novamente, pois se o homem acredita que toda essa beleza e importância está em Chochmá, onde todos os prazeres estão incluídos, só faltam as correções, então o homem quer se lembrar do bem, pois a natureza do homem é esquecer apenas as coisas ruins.

Portanto devemos acreditar que todas as coisas foram preparadas para nós, por isso merecemos ter memória e não esquecer o Criador por um único momento e seremos dignos de boa escrita e boa assinatura.

Da minha parte.    

 

Posts recentes

Ver tudo

CartasCarta Nº 59

Baruch Shalom HaLevi Ashlag (Rabash) CartasCarta Nº 59 9 de junho, 1962, Shavuot, Antuérpia Para o meu amigo … Com relação à sua pergunta sobre as palavras dos nossos sábios: “Um filho teimoso e rebel

Carta nº 22

Baruch Shalom HaLevi Ashlag (Rabash)/Cartas Carta nº 22 Manchester, 7 de julho de 1956 Para meu amigo, Li sua carta na qual você anuncia que tem momentos sombrios e momentos brilhantes. Saiba, meu ami

Commenti


bottom of page