top of page

Os Anjos na Kabbalah: Um Caminho para a Devekut


Na  Kabbalah existe um conceito sobre a presença de dois anjos que acompanham cada pessoa na véspera do Shabbat (sábado): um anjo bom e um anjo mau. O anjo bom, conhecido como "direita", orienta a pessoa em direção ao serviço ao Criador, enquanto o anjo mau, chamado de "esquerda", traz pensamentos que podem desviar a pessoa do caminho correto.

Esses dois anjos representam influências opostas em nossas vidas. O anjo da direita nos incentiva a agir com bondade, enquanto o anjo da esquerda fortalece nosso lado negativo. No entanto, há também o caminho do meio, conhecido como Shalom, que representa o equilíbrio perfeito, o caminho da paz. Para alcançarmos a devekut (união íntima) com o Criador, precisamos da ajuda desses dois anjos, pois eles nos auxiliam a discernir o que é melhor para nós e a compreender a inclinação de nossos desejos.

É crucial não permanecer por muito tempo sob a influência do anjo da esquerda, pois isso pode nos enfraquecer e nos levar ao sofrimento. Quando percebemos que estamos sendo influenciados negativamente, devemos buscar imediatamente sair desse estado. Algumas pessoas são tão inclinadas para o lado negativo que chegam a escutar as vozes do anjo da esquerda, tornando-se confusas e críticas demais. Por outro lado, há aqueles que são completamente insensíveis às influências espirituais, vivendo como se fossem inertes, o que dificulta sua evolução espiritual.

Como podemos, então, nos libertar da influência do anjo da esquerda? A resposta está em aprender a discernir a voz dos anjos, identificando quando estamos agindo corretamente e quando estamos nos desviando. Enquanto não conseguimos discernir claramente seremos suscetíveis ao engano.  A única maneira de nos conectarmos com o equilíbrio é nos conectando com D'us. Essa conexão também significa nos conectar com os amigos espirituais, pois sem essa conexão é impossível nos conectarmos verdadeiramente com D'us. Este é o cerne do trabalho espiritual, buscar essa conexão que nos guiará no caminho da devekut e da santidade.

Por meio da compreensão e da prática desses ensinamentos, podemos caminhar em direção à integração espiritual e à união com o divino em nossas vidas.

Sônia Scheuerlein Marques/25/08/2012/Shamati107-

Posts recentes

Ver tudo

Carta nº 6

Rabash. Carta nº 6 15 de abril de 1955, Londres Para os alunos: Recebi a carta de ... e é bom que ele interprete seus detalhes o máximo que puder. Quanto ao restante dos assuntos que ele me informou,

Plenitude na Vida

Baruch Shalom HaLevi Ashlag (Rabash) Artigos/ Registros Plenitude na Vida Artigo 809 "Uma pessoa não morre com metade do seu desejo realizado." "Quem tem cem deseja duzentos." A questão é: Como é a es

Carta nº 1

Baruch Shalom HaLevi Ashlag (Rabash)/Cartas Carta nº 1 Terça-feira, Porção Tetzave: "E você falará a todos os sábios de coração, a quem eu enchi com o espírito de sabedoria", etc. Ao Meu Honorável Pai

1 Kommentar


Que lindo texto. Precisamos dos dois lados mesmo.

Gefällt mir
bottom of page