top of page

RAV BARUCH SHALON HALEVI ASHLAG (O RABASH): A CONTINUAÇÃO DE UMA LINHAGEM ESPIRITUAL

No tecido da história cabalística, Baruch Shalon Halevi Ashlag, também conhecido como Rabash, ocupa uma posição única como o último elo em uma linhagem de grandes cabalistas. Sua jornada espiritual, profundamente enraizada na tradição cabalística que se estende desde Abraão, o Patriarca, até seu pai, Rabbi Yehuda Ashlag, o Baal HaSulam, tornou-se uma ponte vital entre o passado e o presente. Este artigo explora a vida e o legado do Rabash, destacando sua missão de trazer a sabedoria da Cabala para a nossa era.

Desde tenra idade, Rabash demonstrou um fervoroso desejo de compreender os mistérios da vida. Criado em um ambiente rico em conhecimento cabalístico, seu pai, Baal HaSulam, era o guia espiritual proeminente. Aos 13 anos, sua família deixou a Polônia em direção a Israel, onde Rabash foi ordenado rabino pelas mãos de figuras eminentes como o Rabino Avraham Isaac HaCohen Kook e o Rabino Chaim Sonnenfeld.

Como aluno devotado de seu pai, Rabash mergulhou profundamente nos ensinamentos da Cabala, percorrendo longas distâncias para participar das aulas de Baal HaSulam. Seu caderno de anotações, intitulado "Shamati" (Eu Ouvi), tornou-se um registro valioso das sabedori



as transmitidas por seu pai. Ao longo de mais de 30 anos, ele absorveu os ensinamentos e o espírito de amor à humanidade de Baal HaSulam, preparando-se para sua própria missão.

Embora Rabash tenha mantido uma vida discreta, sua influência era profundamente sentida entre aqueles que buscavam a verdade espiritual. Ele desenvolveu um método único de ensino, transmitindo os princípios da Cabala em uma linguagem acessível e contemporânea. Seus escritos semanais, compilados na série de livros "Shlavey HaSulam" (Degraus da Escada), oferecem um guia prático para aqueles que buscam o caminho espiritual.

Apesar de sua modéstia, Rabash deixou um legado duradouro, com grupos de estudo em todo o mundo continuando sua obra. Sua mensagem ressoa hoje mais do que nunca, oferecendo uma rota clara para a compreensão do mundo espiritual. Assim, o Rabash permanece como um farol de luz em uma jornada em busca da verdade espiritual, mantendo viva a chama da sabedoria cabalística para as gerações futuras.


Posts recentes

Ver tudo

Carta nº 6

Rabash. Carta nº 6 15 de abril de 1955, Londres Para os alunos: Recebi a carta de ... e é bom que ele interprete seus detalhes o máximo que puder. Quanto ao restante dos assuntos que ele me informou,

Plenitude na Vida

Baruch Shalom HaLevi Ashlag (Rabash) Artigos/ Registros Plenitude na Vida Artigo 809 "Uma pessoa não morre com metade do seu desejo realizado." "Quem tem cem deseja duzentos." A questão é: Como é a es

Carta nº 1

Baruch Shalom HaLevi Ashlag (Rabash)/Cartas Carta nº 1 Terça-feira, Porção Tetzave: "E você falará a todos os sábios de coração, a quem eu enchi com o espírito de sabedoria", etc. Ao Meu Honorável Pai

Comments


bottom of page